• Gente e Gestao RH

DICAS PARA REALIZAR PROCESSOS SELETIVOS PARA VAGAS DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA


Desde 1991, a legislação brasileira determina por meio da lei 8.213 que as empresas empregadoras de mais de 100 funcionários devem, com base em porcentagens pré-estabelecidas, reservar uma cota para a contratação de Pessoas Com Deficiência (PCD).

A necessidade em realizar um processo seletivo inclusivo vai além da obrigatoriedade imposta pela lei. A admissão de deficientes gera melhorias no ambiente de trabalho, favorece a diversidade e fica evidente a preocupação e ações de contribuição da empresa para sociedade. Publicamos um artigo muito interessante sobre Recrutamento e Seleção.

Com esse decreto, as empresas se depararam com vários desafios para incluir Pessoas com Deficiência (PCD) em seu quadro de colaboradores. O desafio começa no processo seletivo e perpassa todo o processo de integração desses indivíduos no local de trabalho.

Primeiramente, ao recrutar um PCD, é preciso mapear as funções que demandam contratações e avaliar quais são as habilidades necessárias para desempenhá-la. É fundamentalmente necessário que as exigências do cargo compreendam às características da deficiência e a atenção com ergonomia.

As Dicas para realizar processos seletivos para vagas de Pessoas com Deficiência são:

1 - Capacitação do recrutador, verificar sobre facilidade com libras, habilidade empática, facilidade de interlocução para realizar a gestão de todo processo.

2 - Na entrevista, é importante que o recrutador não fique receoso em abordar questões relacionadas à deficiência do candidato, já que a entrevista é o momento de identificar as potencialidades e também analisar as adaptações necessárias para recebê-lo, caso ele seja contratado.

3 - Qualificar os gestores, orientar a equipe e revisar o ambiente de trabalho para receber o novo colaborador.

4 - Após admissão, o treinamento de integração precisa ser bem estruturado e contribuir para adequada ambientação. Confira dicas

5 - O Treinamento na área precisa de um "Padrinho" que poderá ser a pessoa referência que compreenda a deficiência e saiba conduzir o aprendizado do novo funcionário, identificando a autonomia e também possíveis dificuldades que podem surgir. Conheça mais ações que contribuem positivamente para o ambiente de trabalho.

Ampliando a acessibilidade e a inclusão

Mesmo com as cotas amparadas pela legislação vigente, a pessoa com deficiência, infelizmente, não costuma ter tanta abertura ou oportunidade no mercado de trabalho. Sendo assim, ela tende a ficar mais ansiosa, aguardando um feedback do processo seletivo realizado. Não deixe de posicionar o candidato, mesmo que ele não tenha sido aprovado. Confira essas dicas que separamos para você destacar como profissional de RH.

No caso da escolha por uma pessoa com deficiência, vale lembrar que pensar a inclusão de PCD no ambiente corporativo vai muito além de simplesmente contratá-lo. Como vimos, isso exige uma dinâmica ampla que se relaciona, principalmente, com a acessibilidade do local de trabalho.

Vislumbrar cuidados na adaptação é fundamental para evitar constrangimentos, necessário também a empresa comprometer com a segurança. Exemplos que podem parecer simples como, a disposição de objetos que fazem parte da rotina de trabalho, o relógio de registro de ponto, que dependendo da altura em que é posicionado, torna-se inacessível para cadeirantes ou portadores de nanismo.

A dica é tomar ações para proporcionar aos funcionários o ambiente agradável para ele performar adequadamente, sem preocupações com dependência excessiva de outros colaboradores para até mesmo atividades simples, como registar seu ponto eletrônico.

Existe excelente tecnologia para contribuir com facilidades de registro de ponto. A empresa QRPOINT é referência no assunto e possui soluções imagináveis para diversos contextos. Clique aqui para conhecer mais e levar inovações para sua empresa.

Por meio de softwares, o funcionário pode “bater o cartão” de maneira totalmente autônoma e segura para empresa: pelo computador da empresa ou pelo próprio celular. A tecnologia também garante baixo risco de fraudes, pois os softwares são regulamentados. A QRPOINT conta com o recurso de “cerca digital” que delimita o diâmetro em que os colaboradores conseguem registrar sua entrada e saída e também facilidades e acessibilidades. Faça um contato com a QRPOINT.

Esperamos ter contribuído com seus conhecimentos, considerando que é possível a sua empresa adaptar à lei, incluir pessoas com deficiência no quadro de funcionários, melhorar a adaptação de todos os funcionários e, ainda, montar uma equipe engajada, de alta performance e orientada para as inovações.

Gostou do conteúdo? Comente e compartilhe!

Grande abraço,

Ana Carolina Martins

Psicóloga Organizacional

Gente e Gestão RH

(31) 2531-0297

www.genteegestaorh.com.br

#pessoacomdeficiência #Recrutamentoeseleção #seleçãodepessoacomdeficiência #PCD #RecrutarPCD #Entrevista #treinamento #inclusão #RH #RecursosHumanos