• Gente e Gestao RH

OS IDOSOS NO MERCADO DE TRABALHO EM TEMPOS DE PANDEMIA

Diversas matérias jornalísticas informam que, a cada 5 famílias brasileiras, uma depende da renda dos idosos. Inicialmente, percebemos que retirar o trabalho formal ou informal do idoso é penoso para toda família.


Vamos analisar como ficam os idosos no mercado de trabalho em tempos de pandemia.


O tema pandemia pode parecer exaustivo, no entanto as análises de suas consequências, em cada grupo da população, contribuem para que as políticas públicas possam propor ações e melhores escolhas nos planos de governo que deverão ser publicados, debatidos e registrados durante as próximas eleições.



Noticiado, diariamente, que quase 70% das mortes por CODIV-19, no Brasil, foram de idosos acima de 60 anos, ou seja, nota-se que uma das consequências do vírus também esbarrou na aposentadoria compulsória.


Mediante todo o impacto da pandemia, principalmente, entre os idosos, seria necessário algum reajuste no plano de previdência recém modificada?


Realizando uma analogia, vamos imaginar que o ciclo da produtividade se faz pelo planejamento e o cuidado com as sementes no solo fértil; depois, o trabalho na plantação; logo em seguida, vem a fase da colheita e, finalmente o descansar e degustar. No entanto, o panorama atual está impondo que esse ciclo não se concretize, a pandemia está retirando o direito das pessoas idosas de desfrutarem as nuances dessa fase da vida após anos de serviços prestados e de contribuição previdenciária.


Além de retirar a rotina e o trabalho que já era difícil para o idoso que sofre, cotidianamente, com a notícia da maior incidência de agravamento da doença incidir justamente nele, piorando históricos de crises de pânico, incertezas, ansiedades providas pelo próprio terror da doença que o ataca mais o aumentando da preocupação de como se aposentar, como pagar o INSS, como sustentar a família, de que maneira conseguir alimento para família, como lidar com o desemprego sem a possibilidade até mesmo do trabalho informal.


Sempre foi notório, no mercado de trabalho, que havia a dificuldade dos idosos se inserirem nas vagas de emprego formais. No entanto, essa realidade estava começando a mudar, vários setores e empresas praticavam e apoiavam projetos específicos visando oportunidades de admissão de pessoas na faixa acima de 60 anos.


Com o momento de pandemia, começamos a identificar o contrário, infelizmente, o mercado está sendo obrigado a fechar as portas para essa parcela da população. Para as poucas vagas de emprego que restam, a preferência está sendo para jovens, devido à ilusão de que os riscos de afastamentos sejam menores.


É muito doloroso informar que os idosos estão sendo afetados muito mais do que outras partes da população devido a sua maior dificuldade de renda e maior exposição aos problemas de saúde. Para quem não está aposentado, o pior cenário se restringe em não ter como trabalhar e buscar alternativas para ficar menos exposto.


A prática de Home Office demanda tecnologia. Percebemos que muitos idosos conseguem adaptar-se bem ao uso dos instrumentos da Informática e que a maioria possui extrema dificuldade devido ao desconhecimento ou à falta de afinidade e de prática em lidar com os sistemas informatizados. Às vezes, não podem contar com a atenção e paciência dos mais jovens em ensiná-los, dificultando ainda mais o que poderia ser uma oportunidade do trabalho em casa.


Como fica a reforma da previdência aprovada em 2019 em tempos de pandemia para os idosos?


A Reforma da Previdência sendo analisada de maneira geral, exige que os brasileiros trabalhem por mais tempo para conquistar a aposentadoria. Por enquanto, ainda existem regras de transição para os trabalhadores em atividade, ou seja, ainda haverá brasileiros se aposentando antes da idade mínima exigida pela reforma, de 65 anos para homens e 62 anos para mulheres, com 20 anos de contribuição.


No entanto, de maneira gradual, a reforma acaba com a aposentadoria por tempo de contribuição, que permitia que os brasileiros se aposentassem em qualquer idade, desde que completassem 35 anos de contribuição (homem) e 30 (mulher) com 15 anos de contribuição.


Percebendo que a situação de contribuição previdenciária é dificultada em um ano de pandemia sem previsões para término, como as pessoas irão pagar a contribuição? Tendo em vista que a maioria não está conseguindo renda para alimentação básica. Como os idosos que estão próximos de aposentarem conseguirão emprego para conquistar o merecido descanso?


São dúvidas, entre tantas outras, que foram levantadas visando nos atermos à importância de políticas públicas igualitárias, mesmo em meio ao caos e tantas prioridades na saúde.


Seguem algumas sugestões de alternativas práticas:

- Busque informação, cursos, procurem persistir na afinidade com a tecnologia.

- Dedique atenção a saúde, preocupe-se em se alimentar bem, cuide da ingestão adequada de água, além de dormir bem, conversar com os familiares sobre os sentimentos.

- Em momentos que for convocado para entrevista de emprego, mostre toda energia e força de vontade para retomar ao mercado de trabalho.

- Aprenda alguma atividade que seja possível realizar em casa e que gere renda.


Acredite no melhor, pois a vida pode ser feita de felicidade e conquista em qualquer idade!


Grande Abraço,

Ana Carolina Martins

Gestora de Recursos Humanos

Gente e Gestão RH

(31) 97156-1551

https://www.genteegestaorh.com.br